Archive | Tips and tricks RSS feed for this section

Entrevista Pt. 2 – Na prática.

10 Mar

Hey guys!!
Ta corrido, mas prometo atualizar tudinho ;) Simbora para a segunda parte da entrevista, que é a mais torturosa.

Depois de ter pago a taxa e feito a chata da DS 160, você é obrigado a marcar 2 datas: A primeira para o CASV e a segunda para a entrevista com o cônsul.

O CASV.
Eles “facilitaram” o processo e resolveram criar o CASV, que nada mais nada menos é o lugar onde você vai tirar a fotinho e recolher as digitais. Somente isso :) Então não se preocupe. Se você está com a taxa paga, DS 160 em ordem e (no meu caso, de intercambio) a taxa SEVIS na mão, nada irá te aborrecer.

  • O que levar no CASV?

– Passaporte;
– Última página impressa do agendamento das entrevistas;
– Página impressa com a confirmação da DS 160;
– Taxa SEVIS (no caso de intercâmbios).

O Consulado.
Bom, é aí que o “bixo pega”. Coloquei entre ‘aspas’ porque no meu caso o cônsul foi gentil comigo, me tratou bem, não fez muita pergunta e não olhou nenhum dos meus documentos que demorei um século para separar – o que dá uma raivinha de leve. MAS melhor assim não é mesmo? Haha ;)

  • O que levar na Entrevista?

– Passaporte;
– Última página impressa do agendamento das entrevistas;
– Página impressa com a confirmação da DS 160;
– Taxa SEVIS (no caso de intercâmbios)
– Cópia de documentos pessoais (RG, CPF, CNH)
– Cópia comprovante de residência
– 3 últimos holerites  (se trabalha)
– Extrato bancário atual
– Info’s sobre sua viagem – NO CASO DE INTERCAMBIO: Infos sobre escola/familia/onde vai ficar/cartas da agência, etc
– Comprovante de bens materias (se tiver carro no seu nome, casa..qualquer coisa)
– Se estuda: Boleto da faculdade e/ou qualquer coisa que comprove
– IRPF (se tiver)
– E qualquer coisa que te ajude a comprovar que você não vai lá pra morar.

  • Como foi a minha entrevista.

GRAÇAS AO BOM DEUS, minha entrevista foi muito tranquila. Era um senhorzinho, que inclusive me falou bom dia! – O que é um pouco raro ali, haha.
Isso vai de caso para caso. Eu já vi onde a entrevista foi muito punk, eles perguntam de tudo!! inclusive, quando eu estava lá tinha uma moça na minha frente e este mesmo Senhorzinho que me entrevistou perguntou zilhões de coisas a ela – o que me fez ficar doidona na fila ao ouvir as coisas que ele perguntava.
Mas, chegando minha vez, ele foi super gente boa e me perguntou as seguintes coisas:
– Quando você pretende embarcar?
– Pra onde você vai? Vai fazer o que lá e por quanto tempo?
– Você trabalha?
– Você já foi pro USA?
– Você tem irmãos? Quantos? Ele trabalha?
” Parabéns, seu visto foi concedido. Tenha uma boa viagem, Srta!”  – Um fofo.
Os únicos documentos que ele viu foram o Passaporte, Taxa SEVIS, Confirmação da DS 160 e a Carta da agência de Boston (no caso da Cultural Care!)

Juro, eu fiquei parada olhando pra ele do tipo: “e esses negocios que eu fiquei ANOS separando.. nada? facil assim?? YESSS!!!!”
Não demorou nem 15min com o Cônsul! Depois eu saí dançando pela rua – não to brincado :p.

Bom, essa foi a minha história. Já li muitos – muitos mesmo – blogs sobre entrevistas e Au Pairs. Muitos deles falam que assim que o cônsul fica sabendo que você é Au Pair, ele começa a falar em inglês contigo. Comigo não aconteceu isso :’) MAS. Vá preparado para tudo.
A taxa de reprovação para Au Pair é mínima gente. Principalmente porque você tem 2 cartas sobre a família/trabalho que a agencia de fornece + carta da agência de Boston, o que ajuda 95%! O que pega as vezes é o inglês, então vá afiadinho :)

É isso! Respira fundo e vai com cara e coragem! :)
Xoxo.

N.

Advertisements

Entrevista Pt. 1 – A teoria.

18 Feb

Hey guys!! Eu sei que eu demorei, podem me culpar. Eu deixo. Maaaas, to aqui para deixar o primeiro capítulo da aventura de fazer a entrevista.
Aliás!! Não vejo a hora de postar sobre meus dias lá, experiencias, faculdade, viagens, chatices .. D: QUE ANSIEDADE!! Haha. Mas já está chegando ( 47 dias aproximadamente ^-^) e prometo deixar este blog  mais divertido e interessante!  lol :p
Por enquanto, vou tentar passar a experiência do processo ;)

Bom, voltando ao ponto haha.

Pt. 1: Agendamento e DS 160.

Para o agendamento, você precisa entrar no site do CSC Visa e criar um usuário. Assim que todos os dados solicitados forem preenchidos, clique en “Agendar Entrevista” > “Agendamento Comum de Visto” > “Visitante de Intercâmbio (J1, J2)” > ENVIAR!
Assim que concluído, você será levado à uma pagina para escolher a data do agendamento. Lembre-se que são 2 DATAS: Uma pro CASV (a primeira parte da entrevista) e outra pro Consulado.
            IMPRIMA AS DUAS PAGINAS DE AGENDAMENTO!! Super importante!

Bom, assim que agendado e pago a taxa que é necessaria (e cara haha).. você precisa finalmente fazer sua DS 160! Yay. haha :p
Para fazê-la, entra lá no site do Consulado e “Start Application”. Importante ter do seu ladinho o passaporte, e informações sobre o intercâmbio do tipo: endereço da family, contato e endereços da sua agência, o nº da SEVIS (a agencia de fornece) e assim por diante.
1ª coisinha: A página da DS 160 expira depois 20 minutos e se você não prestar atenção, acaba perdendo tudo. Uma dica é SEMPRE salvar a cada página feita e taaaambém escrever em algum canto a resposta da sua pergunta de segurança e seu Application ID! Com essas informações + as primeiras 5 letras do seu sobrenome você consegue retornar de onde parou.
Então, não se esqueçam! ;)

Bom. Temos várias partes na DS 160, que são:
1. Personal Information
2. Travel Information
3. U.S Contact Informations
4. Family Information
5. Work/Education Information
6. Security and Background Information.
7. Location Information
8. Preparer of Application.

Dentro delas, anotei algumas coisas que as vezes confunde os miólos. 

1. Personal Info’s
Endereços: Não precisa ser americanizado, escreva como se escreve aqui. ( Rua blablabla, nº 3154 .. )
National ID number: seu querido RG;
US social security number: a mesma coisa que RG, mas de lá. Então ‘does not apply’ ;
US taxpayer ID number: ‘does not apply’ também haha;
Passport type: ‘regular’ ;
Passport book number: ‘does not apply’ taaambém;

2. Travel Info’s
Purpose of trip to the US: exchange visitior (J)
         – Specify: exchange visitor (J1)
Person/Entity paying for your trip: COMPANY – aí você coloca os dados de sua agência.
Have you ever been ten-printed? : Ten-printed é o termo usado pra dizer se você já “forneceu” suas digitais a eles. Isso você só coloca sim se você já aplicou alguma vez para algum tipo de visto. No meu caso eu já tinha o de turismo, então coloquei ‘Yes’.

3. US Contact
US Point of Contact:
 os dados de contato da sua agência de lá. No meu caso (que estou indo pela CC), coloquei minha LCC (a pessoa que vai ‘supervisionar’ por lá).
          – Organization name: nome da sua agencia.
          – Relationship to you: other.

6. Security Info’s.
Sim, se deixar eles perguntam até a cor da calcinha hahah. Provavelmente se você é um bom cidadão e não-retardado, todas as suas respostas serão negativas ;). Caso se considere, leia de verdade as questões hahaha :p

8. Preparer of Application.
AQUI, você vai precisar do numero da SEVIS!! ;)

Ieeebaaa!! CONGRATILATIONS, você terminou seu Ds-160. Não se preocupe com a foto, porque na primeira entrevista você tira a fotinha e é ‘ten-printed’ (tira as digitais :D). Agora é só imprimir e se preparar os nervos pro dia da entrevista com o Consul.

Espero que tenha ajudado vocês, qualquer dúvida/sugestões/reclamações/dores no pé  – só escrever aqui em baixo! haha :p
Xoxo! See ya lateeerrr

N.

O bendito do Video Application.

26 Oct

Oi pessoal! Whatsup?

Depois de quebrar a cabeça pensando em como fazer o meu, resolvi falar sobre um pouco sobre uma parte importantíssima do processo de uma Au Pair , mastigar algumas dicas aqui e pra descontrair: mostrar os meus erros de gravação, haha. Isso mesmo minha gente! Vou revelar meus podres, Haha.

Enfim,Você que será futura Au Pair já deve saber que você está incubida de fazer um vídeo falando mais sobre você e tudo mais como complemento de seu querido Application. E você também, querida Au Pair camarada que já passou por essa fase, sabe o quanto é difícil fazê-lo.

Sim, acredite – é difícil. Pra aquelas que fizeram o seu no seu primeiro/segundo ou até mesmo terceiro take, já decididas do que iam fazer e falar e que não foi nada constrangedor e difícil ser desinibida em frente à camera: PARABÉNS! De verdade.
Perdi as contas de quantos takes eu levei somente para fazer a introdução. Isso mesmo, aquela introdução super conhecida de “Hi future host family! My name is ‘shanana’ .. i’m ‘tanana’ years-old and i live in ‘batatata’, Brasil.”  É.
 E para aquelas que, como eu, quebraram a cabeça e não sossegaram até ver essa coisa pronta: BEM VINDA AMIGA! Haha.

Pera. E este vídeo, tem regras?! Sim. A agência pede para que você faça um vídeo de curta duração, em torno de 3 minutinhos. Você precisa se apresentar, mostrar suas experiencias com Kids, o porquê que a família te escolheria e o porquê você quer ser Au Pair. ¹

Bom, aqui vão algumas dicas pra você que está começando a pensar sobre o seu vídeo:

  • Organize suas idéias.

Antes de começar a gravar, pense e repense o que vai falar. Escreva, coloque em um papel os tópicos que você vai abordar, afinal 3 minutos de vídeo. Então, selecione as coisas mais importantes e relevantes a se falar e faça um mini-roteiro.
Aqui vai uma dica de um roteirinho que,a maioria faz e, se você falar estes pontos (não necessariamente nesta ordem), tá sucesso:

– Quem é você; (coisas básicas como idade, onde mora, com quem..)
– Seus Hobbies/ Qualidades
– Suas experiências e trabalhos com Kids
– Afinal de contas, porque cargas d’água você decidiu ser au pair;
– Agradecimento.
… aaaaaaaaaaaaaaand cut!  ;)

  • Junte, junte, junte!

Isso mesmo! Junte todos os vídeos, fotos… tudo o que você tiver que tem a ver com sua experiência com crianças e separe em uma pasta, não se importe com o número. Quando for editar o vídeo, só fazer uma peneira nas fotos e videos mais legais. E, se você não tem muitos arquivos que comprovem sua experiência (como era o meu caso), CRIE. Não se desespere para fazer o vídeo, junte tudo o que precisa primeiro, depois faça o vídeo.

  • Decoreba?!

Vai por mim, não cola. Quanto mais natural e confiante você parecer no vídeo, melhor. Decorar não torna o video natural, deixa tudo meio robótico. Você sabe o que quer, não sabe?! Então, simplesmente expresse. Quanto mais confiante em si mesma você for, mais as Host Families irão confiar em você.

  • Criatividade é a alma do negócio.

Antes de fazer o meu vídeo, CANSEI de ver exemplos no youtube. Vi vários exemplos muito fofos e muito criativos. Criatividade vai chamar a atenção da HF (inclusive da criançada!), sem contar que vai deixar o vídeo bem mais divertido e à sua cara!

  • Soundtrack: bom ou ruim?!

Ótimo!! Adoro soundtracks, acho que dão um “tchãn” a mais em tudo. MAAAAAS, tem um detalhe: só fique atenta para a soundtrack não cobrir sua voz, isso pode acabar estragando. Soundtracks são apenas para dar um fundinho mais divertido e dançante. Ah! outra coisa. Escolha músicas que combinem com o vídeo!! Haha

  • And… Smile!! 

O sorriso e a simpatia se tornam aliados importantíssimos nessas horas. Dei essa dica porque digo por mim mesma, fiquei tão preocupada com o que falar, com o que passar… que acabei esquecendo um pouco o meu lado brincalhão e sorridente. Então, não se esqueçam disso :)

  • Edição. “oi? o que?”

Esse é um tópico complicadinho de se falar. Cada um tem seu gosto e maneira de se editar. Mas dou uma dica: quanto menos “perecutê“, brilhos e purpurina, mais funcional :) Deixe a parte de ”perecutês e etc” para os arquivos e sua criatividade :)
Já falando em relação à programas, eu usei o Pinnacle². Demorei um pouco para aprender o esquema, mas consegui. Se você tem alguma noção de videos e tudo mais, indico. Depois que aprendi, me foi de muita ajuda! Tem muitas  ferramentas e dá pra fazer bastante coisa.  Pra quem tem Adobe, indico o Premiere. Pra mim é um dos melhores, dá pra fazer muita coisa. Só não usei o meu porque deu pani.
Caso eu esteja falando um pouco grego e você não tem facilidade com estes programas, o Movie Maker já quebra um galhão!

É isso! Essas são as dicas que eu dou para quem está um pouco perdido ainda nesta parte.
E, para descontrair um pouco, fiz um mini vídeo dos meus erros! Haha.

So, have fuuuunnn!

Xoxo,

N.

_____________________________________________________________________________________________________________

¹ Eu não sei em questão à outras agências, mas pela Cultural Care este é o mínimo exigido.

² Assim como a adobe, é gratuito somente por 30 dias. Mas sempre tem um jeitinho, se você gostar mesmo do programa e te for útil, tem como destravar.

Teste de inglês: O bicho-papão de toda Au Pair aspirante.

19 Oct

Image

Hello guys!

À pedidos da nossa querida amiga, companheira camarada e futura Au Pair Larissa¹, vim explicar para vocês como foi o meu teste de inglês, quais são os critérios e como funciona. SIM! eu também fiquei nervosa, haha. Super normal ;)
(Talvez fique um tiquinho grande, just saying.)

– Primeira coisa a dizer sobre isso: Gente, é tranquilo. Já vi muitas meninas se descabelarem antes da hora e assim que fazem este teste, pensam: Meu, easy. É muito difícil a pessoa ir fazer este teste e não passar porque o objetivo mesmo deste programa é você aprender a língua, não é mesmo?! Óbvio que você não vai chegar lá para fazer este teste sem saber nem mesmo como dizer “oi” né, haha.
O que mais importa nesta história não é você tem uma pronúncia corretíssima, palavras chiquetérrimas etc, mas sim se você tem a capacidade de entender e de se expressar. Porque imagina só:  A HostMom te dá as instruções sobre sua Kid (seja alimentação, qualquer coisa) e você não entende. Ou precisa falar alguma coisa com o HostDad e você não consegue se expressar.
Então, o que importa mesmo neste teste é sua capacidade de entender e se expressar, mesmo sabendo pouco :)

  • Como a bagaça funciona:  Assim que você faz a inscrição para o intercâmbio, você precisa agendar este teste com uma supervisora ou representante de sua agência. O teste é simples e não reprova ninguém, é somente para saber em que nível você está para deixar claro para a família, para saber se você está apta para saber se expressar quando chegar lá e tudo mais. Porque eu coloquei o ‘não reprova’ entre áspas: Claro que existe um mínimo né, mas se você o básico de inglês já é suficiente. Eles dividem o inglês em níveis, do 4 ao 7 (sendo o nível 4= Básico Avançado e o 7= Intermediário Avançadose não me engano) e te falam o nivel assim que termina o teste.
    Há casos sim que a supervisora/representante diz que você precisa estudar e treinar mais um pouco mas, não se preocupe porque você pode fazer este teste quantas vezes precisar. Se isso aconteceu com você, dê uma treinadinha e já ta tudo beleza! ;)
  • Como foi a minha bagaça: Eu fiz 2 testes até agora, um presencial e outro por skype (depois explico o porquê). O presencial eu fiz em uma escola de inglês perto de casa que representava a minha agência, com uma professora da própria escola (também representante da agência). Ela fez uma parte (pequena) da minha entrevista em português, que foram na verdade só perguntas pessoais, etc. Depois já partiu para o inglês.
    Na parte de inglês, ela tinha perguntas de 1 a 30, e ela me fez escolher 5 random números para ela me perguntar. As perguntas foram mais ou menos como:
    – “Quais são os seus hobbies? Com que você trabalha/o que você estuda?”
    – “Qual a sua experiência com crianças?”
    – “Qual a sua expectativa para o seu ano como Au Pair? O que você espera aprender”
    – “Qual as suas expectativas com a HostFamily e Kids?”
    – “Qual o seu ponto de vista sobre a criação de uma criança?”  (… esta pergunta está no application, by the way!)
        E a última e a mais random de todas:  – “Imagina você cuidando de suas kids e de repente a casa vizinha pega fogo. Como você lidaria com esta situação? Pra quem você ligaria? O que você diria?”Nesta última pergunta, a teacher fez um mini-teatro comigo. Foi hilário! Haha. Eu tinha respondido que minha atitude seria ligar para o 911, então simulamos uma chamada de emergência e ela era a atendente do outro lado da linha. Ela fez exatamente como seria de verdade, me fez descrever o que estava acontecendo, quantas vítimas eram, onde eu me encontrava, se estava sozinha ou não, onde era o local do incêndio e me deu coordenadas de como agir. Tudo no improvisation! :D
    Foi bem legal! Eu, graças a Deus, consegui entender tudo o que ela perguntou, consegui responder tranquilo, dei todas as informações e tudo mais. Assim que terminei o teste, ela me parabenizou e disse que estava no nível 7 e que me saí super bem! Thanks God! :’)

    O meu segundo teste foi por skype com a própria moça que está cuidando do meu application. Eu precisei fazer porque eu tinha feito este teste no final de Julho e eu resolvi segurar meu application um pouco mais até final de Setembro². Assim que estava prestes a entregar meu application, ela pediu um novo teste porque tinha se passado mais de um mês e ela precisava ver se continuava com o mesmo nivel, sei lá o porque disso. Mas esse foi bem mais simples!
    Ela me fez perguntas pessoais também, quais eram meus hobbies e tudo mais. Perguntou como eu lidaria em dias de chuva com as crianças, se gosto de cozinhas e o que cozinharia para as kids (um exemplo básico apenas) e também me fez descrever como eu faria brigadeiro para as crianças. Só!!

Parece um pouco complicado né, mas reforçando: na verdade o que importa é você saber se expressar! ;)
– Segunda coisa a dizer sobre isso: DON’T FREAK OUT! Or try to.
Esta é a arma para uma boa entrevista – manter a calma! Muitas vezes você não consegue se expressar por causa do nervosismo, então a primeira dica que dou é esta: Relax girl!
Alguns dias antes da entrevista eu comecei a ler mais coisas em inglês, a ouvir mais, falar mais e etc para condicionar o meu cérebro a pensar em inglês com mais facilidade. Isso me ajudou bastante!

Então, aí vão algumas dicas³ :

– Assista filmes com as legendas em inglês, aqueles que você sabe de cor e salteado todas as falas.
– Leia, nem que seja textos bobinhos.
– Fale sozinha!! Uma ótima arma. Fale com você mesma durante o dia, e as palavras que não souber: Consulte os universitários! = google, dicionário, amigos..
– Fale com amigos em inglês!
– Assita videos no youtube, seriados ou coisa do tipo.

Enfim… Deixe sua rotina o mais americana possível e você vai ver que, quando menos perceber, seu cérebro vai te obedecer quando você precisar ;)
É isso! Espero de todo o coração que tenha ajudado! E não se esqueça: Relax ;) Vai com a cara e com a coragem! haha :D

Xoxo,

N.
_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
¹ Nossa amiguinha também tem um blog! Curiosos podem clicar aqui ;)
² Existe uma regra neste programa que poucas Au Pairs sabem: O seu application pode ficar online por no máximo 1 ano. Ou seja, você tem 1 ano para fazer o Match com alguma família. Como eu queria embarcar até no máximo setembro/2014, segurei o meu application para submetê-lo somente no final de Setembro deste ano (2013).
³ Essas dicas são na verdade uma prática que venho exercendo há um bom tempo. É uma boa pra quem curte e quer aprender mais sobre a língua americana e uma excelente forma de se fazer sozinha!